Os objetivos do tratamento da diabetes são atingir o bom controlo das glicemias (níveis de glucose no sangue), da tensão arterial e colesterol, mas também prevenir ou reduzir o excesso de peso.

Um peso mais saudável contribui para um melhor controlo das glicemias, da tensão arterial e de outros fatores de risco para a doença cardiovascular.

Para estes objetivos é importante aderir a uma alimentação saudável. Saber escolher alimentos variados e equilibrados, menos ricos em gordura, açúcares e sal, cozinhá-los de forma saudável, respeitar o horário das 6 ou 7 refeições diárias (não ”saltar” refeições), e ainda ingerir quantidades moderadas de alimentos em cada refeição. No geral, tudo o que uma pessoa sem diabetes também devia saber fazer.


Uma das dúvidas mais frequentes, relaciona-se com os adoçantes, que fazem parte de alguns alimentos “light” (ex: sumos de fruta), “sem açúcar” ou “aptos para diabéticos”, e a sua utilidade na alimentação das pessoas com diabetes. 

ADOÇANTES E DIABETES

Os alimentos embalados têm uma lista de ingredientes e por vezes uma tabela de informação nutricional. Na lista, constam os ingredientes que fazem parte do alimento colocados por ordem decrescente em relação à quantidade em que estão presentes no alimento (de maior para menor quantidade). Na tabela de informação nutricional constam as calorias e a quantidade de nutrientes (proteínas, lípidos, hidratos de carbono e fibras), por cada 100 g ou 100 ml de alimento, que permite comparar alimentos do mesmo tipo (ex: entre dois tipos de bolachas, pode-se escolher a que tem menos gordura e açúcares).

Ao adquirir um alimento, é importante avaliar a lista de ingredientes  para verificar se o alimento tem as caraterísticas desejadas. 
A informação nutricional, se existir, permite complementar a informação.

O QUE SÃO ADOÇANTES

Os adoçantes ou edulcorantes são substâncias que podem ser adicionadas aos alimentos ou bebidas, com o objetivo de lhes conferir o sabor doce, em substituição do açúcar.

A frutose fornece as mesmas calorias que o açúcar, enquanto os polióis fornecem cerca de metade. 
Interferem nos níveis de glucose no sangue e em grandes quantidades, os polióis podem provocar cólicas ou diarreia e a frutose pode contribuir para o aumento dos níveis de triglicéridos (gordura) no sangue. Assim, a frutose não se recomenda como adoçante na alimentação das pessoas com diabetes.

Não fornecem calorias, não interferem nos níveis de glucose o sangue e podem ser consumidos em quantidades moderadas, no contexto de uma alimentação saudável. 
Não são contudo recomendados em crianças com menos dos 2 anos.

As pessoas com diabetes podem adicioná-los a alimentos ou bebidas (ex: café) em pequenas quantidades, porque adoçam muito mais do que o açúcar. Também fazem parte de alguns alimentos disponíveis no mercado (ex: Iogurtes sem açúcar).

Adoçantes calóricos
Frutose, Polióis (sorbitol, maltitol, manitol,  xilitol)

Adoçantes não calóricos 
Sacarina, Ciclamato, Aspartame, Acesulfame de Potássio e Sucralose

As crianças mais pequenas devem utilizá-los o menos possível e para as grávidas são desaconselhados a Sacarina e o Ciclamato.

 

O Aspartame é apenas desaconselhado a pessoas com Fenilcetonúria, pelo que os alimentos que o contêm, apresentam no rótulo um aviso dirigido a estas pessoas: “contém uma fonte de fenilalanina”.

 

O Aspartame é pouco estável ao calor, pelo que se desaconselha em sobremesas sujeitas a calor prolongado ou temperaturas elevadas (perde o poder adoçante). Nestes casos adiciona-se no final, ou recorre-se a outro tipo de adoçante.

Avalie a lista dos ingredientes para  conhecer as caraterísticas do alimento

  • na lista de ingredientes, o mel, melaço, açúcar de cana, sacarose, dextrose, xarope de glucose ou frutose e açúcar invertido, são açúcares ou concentrados de açúcares que aumentam os níveis de glucose no sangue, tal como o açúcar.

  • alguns alimentos “aptos para diabéticos”, podem ter ingredientes que têm efeito nos níveis de glucose no sangue (ex:farinha) e ainda elevado teor de gordura e calorias, que contribuem para o aumento excessivo do peso corporal.

  • assim, a maior parte dos alimentos “aptos para diabéticos” não são necessários na alimentação das pessoas com diabetes, nem é aconselhável fazer uma alimentação baseada nestes alimentos.

  • nos sumos ou refrigerantes  “light” , “Zero” ou “sem açúcar”, o açúcar é geralmente substituído por adoçantes não calóricos. Mas no caso de serem feitos à base de sumo ou polpa de fruta, têm os hidratos de carbono provenientes dessa fruta. Contudo, o tratamento da hipoglicemia deve ser feito com ingestão de açúcar, sumo com açúcar ou água com açúcar.

Nota: A informação contida nesta página é complementar das recomendações fornecidas pelos profissionais de saúde e em nenhuma situação as substitui.

2021_adocantes-1.jpg
Clique nas capas para saber mais sobre a Diabetes
2021_diabetes-1.jpg
2021_diabetesT1-1.jpg
2021_diabetesT2-1.jpg
2021_adocantes-1.jpg
2021_gravidez-1.jpg
2021_hba1c-1.jpg
2021_hipoglicemia-1.jpg
2021_hidratos-1.jpg
2021_autocontrolo-1.jpg
2021_olhos-1.jpg
2021_cetonemia-1.jpg
2021_disfuncao-1.jpg
2021_pes-1.jpg