O QUE SIGNIFICA?

A HIPOGLICEMIA NA DIABETES

Tal como o nome diz (hipo = baixo, glicemia = glucose no sangue), a hipoglicemia é a descida do açúcar no sangue abaixo de um valor considerado normal (70 mg/dl).

A glucose é a principal fonte de energia que as células do organismo utilizam para o seu funcionamento. Diferentes de outras células do organismo, as do cérebro dependem de forma quase exclusiva do fornecimento de glucose, de modo que sofrem especialmente com a hipoglicemia, podendo dar lugar a alterações graves.

PORQUE É IMPORTANTE?

O QUE ACONTECE NO ORGANISMO?

Quando a glucose escasseia e as células do tecido nervoso não podem ser alimentadas normalmente, o organismo ativa uma série de mecanismos para se proteger da situação de perigo e para avisar a pessoa que deve atuar com rapidez. Produz-se o aumento de uma série de hormonas, como a adrenalina, o cortisol, o glucagón e a hormona de crescimento, cuja finalidade é colocar em atividade as reservas de glucose que existem fundamentalmente no fígado.

SINTOMAS

Apresentam-se de forma rápida e variam de uma pessoa para a outra. Os mais usuais são suores, palpitações, nervosismo, sensação de fome, debilidade e modificações de comportamento. Se a situação não for corrigida pode surgir a visão desfocada, dificuldade em falar, confusão mental e perdas de memória.

A descida excessiva de glucose nas pessoas com diabetes pode ser devida a uma dose excessiva de insulina ou de comprimidos hipoglicemiantes, ou por ingestão insuficiente de hidratos de carbono na alimentação, ou por exercício físico inadequado, ou, ainda, por uma combinação de dois ou mais destes fatores.

CAUSAS

O QUE FAZER

Aos primeiros sintomas de hipoglicemia deve-se tomar açúcar (1 a 2 pacotinhos) ou um copo (150 ml) de alguma bebida que contenha hidratos de carbono de rápida absorção (sumos de fruta). Os sintomas podem ceder em 5-10 minutos.
Se ao fim deste tempo não se tiverem registado melhoras, deve repetir-se a toma de açúcar ou de sumo.

Se a hipoglicemia for grave, e acompanhada de diminuição ou perda de consciência, com necessidade de ajuda de terceiros, não se deve tentar a ingestão de açúcar, outros alimentos ou líquidos, sendo necessária a injeção de uma ampola de glucagón por via subcutânea (da mesma forma que a insulina) ou intramuscular.

O glucagón coloca em atividade as reservas de glucose do organismo e tem efeito em 5-10 minutos.


Após a recuperação deve proceder-se à ingestão de hidratos de carbono de absorção lenta, como pão ou bolachas. Se a situação não estabilizar, a pessoa afetada deve receber assistência médica imediata. 

A hipoglicemia provocada pelos antidiabéticos orais é quase sempre mais prolongada.

Em qualquer das situações pode ser necessário o recurso a um serviço de urgência para que sejam administrados soros glicosados (com açúcar).

  • ajuste as doses dos medicamentos às suas necessidades reais.

  • mantenha um horário de alimentação tão regular quanto possível.

  • antes de exercícios físicos imprevistos, ingira quantidades moderadas de hidratos de carbono.

IMPORTANTE

É fundamental ter sempre consigo pacotes de açúcar (15gr.)

Na condução e nos desportos de risco a possibilidade de hipoglicemia aumenta, de modo que o controlo da glicemia deve ser feito com frequência.

Nota: A informação contida nesta página é complementar das recomendações fornecidas pelos profissionais de saúde e em nenhuma situação as substitui.

2021_hipoglicemia-1.jpg
Clique nas capas para saber mais sobre a Diabetes
2021_diabetes-1.jpg
2021_diabetesT1-1.jpg
2021_diabetesT2-1.jpg
2021_adocantes-1.jpg
2021_gravidez-1.jpg
2021_hba1c-1.jpg
2021_hipoglicemia-1.jpg
2021_hidratos-1.jpg
2021_autocontrolo-1.jpg
2021_olhos-1.jpg
2021_cetonemia-1.jpg
2021_disfuncao-1.jpg
2021_pes-1.jpg